terça-feira, agosto 09, 2011

Release Cardeal-Amarelo


Fotos gentilmente cedidas por Alvaro Riccetto para o Projeto Cardeal-Amarelo


CARDEAL-AMARELO - ESTRATÉGIAS URGENTES DE CONSERVAÇÃO PARA UMA ESPÉCIE QUE ESTÁ À BEIRA DA EXTINÇÃO NO BRASIL.

O cardeal-amarelo (Gubernatrix cristata) já era considerado escasso no Brasil nas décadas de 1970 e 1980 e atualmente subsiste em números extremamente reduzidos. A pressão de captura sobre a espécie segue intensa e a tendência será sua rápida extinção no país se as providências devidas não forem tomadas para coibir a retirada de exemplares da natureza e tentar recuperar populações viáveis no ambiente natural.

O cardeal-amarelo é ameaçado principalmente pela captura crônica de indivíduos na natureza para criação em cativeiro e abastecimento do mercado ilegal de pássaros silvestres. Locais onde até recentemente existiam casais reprodutores mantêm o hábitat exatamente igual há décadas e, mesmo assim, a espécie desapareceu exclusivamente pela captura dos indivíduos silvestres. A plumagem vistosa e o canto agradável, bem como a facilidade de captura, tornam a espécie uma das mais cobiçadas pelos aficionados de aves canoras. Além disso, a recente expansão das monoculturas de eucalipto sobre os campos da Serra do Sudeste constitui uma ameaça adicional à diminuta população brasileira.

Considerando a urgência da situação, o Centro Nacional de Pesquisa e Conservação das Aves Silvestres - CEMAVE e a Coordenação de Planos de Ação (COPAN/DIBIO/ICMBIO), em parceria com a Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS e Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul - FZB, realizaram nos dias 02 e 03 de agosto, em Porto Alegre, reunião prévia à oficina de elaboração do Plano de Ação Nacional para a Conservação de Passeriformes Ameaçados dos Campos Sulinos e Espinilho (PAN Campos Sulinos), para tratar especificamente PROTOCOLOS que visem à conservação do cardeal-amarelo. Nesse evento, foram abordados assuntos como a situação atual da espécie – estima-se que existam menos de 10 exemplares em vida livre no Brasil – e o estado de conhecimento sobre a sua biologia e seus ecossistemas. Contudo, o foco principal foi dado à elaboração conjunta de protocolos de manejo em cativeiro do cardeal-amarelo, visando à sua futura reintrodução na natureza, já que esta é uma estratégia considerada necessária no caso dessa espécie. Foram discutidos protocolos de manutenção e reprodução em cativeiro, de reintrodução, de avaliação sanitária, de identificação de áreas de soltura e de monitoramento pré- e pós-soltura, além de estratégias de fiscalização e outros assuntos relacionados ao cardeal. A reunião contou com a presença de 23 participantes representando o Ministério Público Estadual do Rio Grande do Sul, o Núcleo de Fauna do IBAMA/RS, a PUC/RS, a UFRGS, a UFSC, o órgão estadual de meio ambiente do Rio Grande do Sul (SEMA/DEFAP e FZB), o Comando Ambiental da Brigada Militar do Rio Grande do Sul, o zoológico de Gramado, o zoológico de Sapucaia, o Instituto Curicaca, o Instituto Neochen de Pesquisa e Conservação Ambiental, o Projeto Cardeal Amarelo, a SAVE Brasil/Birdlife International, a Alianza del Pastizal, a associação de produtores rurais APROPAMPA e a gestora do Parque Estadual do Espinilho, além de servidores do ICMBio (CEMAVE/COPAN).


A finalização e aprovação dos protocolos elaborados a partir dessa reunião realizada no RS acontecerá em setembro, em Florianópolis, durante a oficina para elaboração do PAN Campos Sulinos. Nessa reunião também serão discutidas as demais estratégias de conservação para o cardeal-amarelo, que enfrenta uma situação dramática, e para outros passeriformes ameaçados desse bioma. Esta oficina de trabalho será realizada pelo ICMBio com apoio financeiro do PROBIO II-MMA.

Um comentário:

Alvaro Riccetto disse...

Muito ruim,so 10 exemplares soltos,na zona do casal da foto,ocorrem 11,pena que 8 adultos e so 3 filhotes da temporada anterior,muito seca.-
Outra coisa incrível,a Ibama uruguaia tem 30 exemplares tirados aos caçadores em outobro de 2010,e ainda nao soltou nehum!!